Detalhes

30 dezembro 2020

Os níveis de educação em Portugal demonstram um crescimento nos últimos anos, fruto de várias reformas do sistema educativo e alterações no mercado laboral, fundado na ideia generalizada sobre a relação da escolarização com maior produtividade, maiores níveis salariais e maior crescimento económico. No entanto, o crescimento da escolarização dos trabalhadores nem sempre tem acompanhado a oferta de empregos adequados a essa escolarização, criando um desajustamento (mismatch) entre os níveis de escolarização detidos pelos trabalhadores e os níveis de escolarização exigidos pelas ocupações profissionais.

Tal poderá ter implicações ao nível dos trabalhadores, das empresas ou mesmo a nível macroeconómico, colocando algumas questões sobre a flexibilidade do mercado de trabalho nomeadamente quanto à capacidade de permitir o ajustamento entre a oferta e a procura por determinado nível de qualificações.

O estudo pretende analisar o desajustamento entre o nível de escolarização e a ocupação profissional da população empregada em Portugal, no período 2006 a 2018. Com o aumento do nível médio de educação, principalmente ao nível da oferta de ensino superior e o aumento da procura por trabalho qualificado, importa analisar se este aumento nas qualificações dos trabalhadores se traduz em ocupações igualmente mais qualificadas.

Ensaio 02 20.pdf

+ Associado

Subscreva a nossa newsletter, para estar sempre informado das novidades empresariais que necessita.

Clica aqui!

Leave A Comment