Reconectar, unir e superar.

Reconectar, unir e superar.

dfgsdgfhgdfh

dfgsdgfhgdfh, fgjsfgj

dfgsdgfhgdfh

dfgdfjj, dfghdrggrg

dfgsdgfhgdfh

457658fgjfgj, fgjnhgkhll

dfgsdgfhgdfh

dty5ygfhfgh, fgjhdj gfjj

dfgsdgfhgdfh

Your Content Goes Here, Your Content Goes Here
Concelho de Santarém2021-03-26T19:33:49+00:00

As notícias do concelho de Santarém

Carregar Mais

Informação para investidores

AC.M.04.202103-ACES-IMG_1417-2.jpg

A ATIVIDADE ECONÓMICA

A atividade económica mais distintiva do concelho é a agricultura. Com efeito, este setor é responsável por 4,3% do valor acrescentado bruto das empresas (individuais e coletivas) do concelho, contra 1,33% para o país, e por 5,5% do emprego, contra 2,93% no total nacional.
O Município de Santarém ocupa uma posição central nesta que é a região agrícola mais produtiva do território português.
Como resultado desta vocação agrícola, a produtividade aparente do trabalho no setor da “Agricultura, produção animal, caça e atividades dos serviços relacionados” na Lezíria do Tejo é 141,2% da média nacional deste setor. É a segunda NUTS III com maior produtividade a nível nacional, atrás do Médio Tejo, com o qual o Município de Santarém confina.
Por outro lado, na Lezíria do Tejo, a produtividade aparente do trabalho neste setor é superior à média da produtividade aparente do trabalho de todas as atividades económicas na região (114,4%), e fica próxima da produtividade aparente do trabalho de toda a economia nacional (95,6%).
Em 2014 o tecido empresarial do município, era constituído por 6 090 empresas. Estas empresas empregam cerca de 14 500 pessoas, numa média de 2,4 trabalhadores por empresa. A sua maioria, cerca de 97% emprega até 10 trabalhadores.
Não considerando os limiares financeiros, tendo em conta apenas o número de pessoas ao serviço, poderíamos afirmar que 99,9% do tecido empresarial do município é constituído por PME´s e, entre estas, 97% seriam consideradas Microempresas.
No concelho estão instalados 6.543 Estabelecimentos repartidos pelos vários setores de atividade destacando-se o setor “Comércio por grosso e a retalho (…)” com 25% do total, a que se seguem-se os setores de “Atividades administrativas e dos serviços de apoio” com 11%, de “Atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares” 10%, e “Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca” 8%.
Com sede no município de Santarém existem 2.052 Sociedades repartidas pelos vários setores de atividade destacando-se o setor “Comércio por grosso e a retalho (…)” 29%, “Alojamento, restauração e similares” com 9%, as “Indústrias transformadoras” 9%, Atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares” 9% e “Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca” com 8%.

Pode consultar a informação mais detalhada, em Portal do Investidor

AC.M.04.202103-ACES-IMG_1417-2.jpg

O TERRITÓRIO

O município de Santarém, em termos regionais, está integrado na sub-região estatística (NUTS III) da Lezíria do Tejo que, desde 2012, pertence à NUTS II Alentejo (anteriormente integrava a NUTS II Lisboa e Vale do Tejo).
Em 2014, o Produto Interno Bruto (PIB) da sub-região rondava os 3.4 mil milhões de euros (o equivalente a 2.0% do total nacional e a 30.8% do total da região Alentejo). Em termos de Valor Acrescentado Bruto (VAB), importante indicador da evolução e de desempenho económico, a relevância nacional e regional da sub-região rondava os mesmos valores.
Em 2014, a Lezíria do Tejo registava um PIB per capita de 14 milhares de euros, 2.0% do total nacional. O índice de disparidade do PIB per capita da sub-região, em relação à média nacional, é de 83,8%.

AC.M.04.202103-ACES-IMG_1417-2.jpg

AS PESSOAS

O Município de Santarém tem uma população estimada pelo INE em 59 832 habitantes (2014), revelando uma ligeira redução face a 2001 (63 563 no momento censitário de 2001, e 62 200 no momento censitário de 2011; em 2014 consideramos já a alteração ao território do município introduzida pela entrada em vigor da Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro, referente à reorganização administrativa do território das freguesias, com efeitos a partir de 30 de setembro de 2013, produziu alterações nos limites territoriais dos municípios da Golegã e de Santarém, com a passagem da freguesia de Pombalinho de Santarém para a Golegã.
Esta tendência global esconde, todavia, uma considerável assimetria de duas dinâmicas demográficas distintas — uma cidade com dimensão e importância regional que regista crescimento populacional, alguns polos suburbanos com elevado dinamismo e indicadores demográficos próximos da média nacional; envolvida por uma extensa zona de caraterísticas rurais, na qual as profundas mudanças tecnológicas e económicas dos últimos 25-30 anos têm ditado uma redução da população empregada no setor agrícola, e que passa agora por um processo de envelhecimento e declínio populacional.

Quer investir no concelho de santarém, estamos aqui para ajudar-lo.

Conheça e descobre o concelho de Santarém

Esta cidade muito antiga fora contactada por FeníciosGregos e Cartagineses. A fundação da cidade de Santarém reporta à mitologia greco-romana e cristã[porquê?], reconhecendo-se nos nomes de Habis e de Irene, as suas origens míticas. Os primeiros vestígios documentados da ocupação humana remontam ao século VIII a.C.[carece de fontes]

A população do povoado teria colaborado com os colonizadores romanos, quando estes aportaram à cidade em 138 a.C. Durante este período tornou-se no principal entreposto comercial do médio Tejo e num dos mais importantes centros administrativos da província Lusitânia. Dos romanos recebeu o nome de Escálabis[6][nota 2] ou Scallabi castro[nota 3] (nomes originais em latimScallabis ou castrum Scalaphium).[nota 4] A cidade foi sede de um convento.

Com as invasões dos Alanos e dos Vândalos,[quando?] passou a ser designada por Santa Iria, donde posteriormente derivou o atual nome Santarém.

Passou para a posse dos mouros em 715, até que D. Afonso Henriques a conquista definitivamente em 15 de março de 1147, num golpe audacioso, perpetrado durante a noite com um escasso exército reunido pelo Rei de Portugal. Durante um breve período antes dessa conquista, a cidade foi sede de um pequeno emirado independente: a Taifa de Santarém.

A cidade foi palco de inúmeras Cortes, mas foi perdendo importância para Lisboa, no litoral, que posteriormente tornou-se sede de diocese.

Foi feita Oficial da Antiga e Muito Nobre Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito a 26 de abril de 1919.[9]

A 23 de Junho de 1969 a Câmara Municipal de Santarém foi feita Dama da Ordem de Rio Branco do Brasil.[10]

A 25 de Abril de 2015 foi feita Membro Honorário da Ordem da Liberdade.[9]

FONT: Wikipédia

Como ser Associado

Go to Top