Apresentação da versão portuguesa do Resumo Executivo do Relatório “Financiamento da Energia Limpa em África”


Foi apresentada na tarde deste sábado a versão portuguesa do Resumo Executivo do Relatório “Financiamento da Energia Limpa em África” da Agência Internacional de Energia, no Pavilhão de Portugal na COP28, com a presença do Primeiro-Ministro, António Costa, dos ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros, Duarte Cordeiro e João Gomes Cravinho, e a Secretária de Estado da Energia e Clima, Ana Fontoura Gouveia.

“Segundo o relatório, hoje em África quase 600 milhões de pessoas não têm acesso a eletricidade, e cerca de mil milhões não têm acesso a cozinha limpa, contribuindo anualmente para um número significativo de mortes prematuras”, anunciou o Ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, ao abrir a sessão. “Facilitar o acesso à energia limpa é essencial para o fornecimento de água potável, saneamento, cuidados de saúde e para o fornecimento de serviços fiáveis e eficientes de iluminação, aquecimento, cozinha, energia mecânica, transportes e telecomunicações”, defendeu.

O relatório da Agência Internacional de Energia apresenta soluções de financiamento inovadoras para incentivar o investimento sustentável, atrair investidores e reduzir o risco. “Precisamos de estar juntos nesse processo”, afirmou o ministro. “Como a publicação destaca, sem uma verdadeira coordenação entre os diferentes intervenientes no processo – governos, instituições financeiras de desenvolvimento, doadores e setor privado – não será possível dar o salto necessário.”

“Quando nesta COP falamos de aumentar o financiamento climático, os nossos parceiros africanos têm obrigatoriamente de ser incluídos”, disse o Primeiro-Ministro, António Costa, no discurso com que encerrou a sessão da tarde deste sábado.  “O continente africano tem 20% da população global, mas atrai apenas 3% do investimento em energia”.

“O relatório da Agência Internacional de Energia é claro quanto à necessidade de encontrarmos soluções inovadoras para aumentar o financiamento disponível aos nossos parceiros no continente africano. Ficamos satisfeitos por estarmos a contribuir para essas soluções”, afirmou o Primeiro-Ministro, mencionando os acordos para a reconversão das dívidas de Cabo Verde e São Tomé e Príncipe.

O Primeiro-Ministro garantiu que Portugal está “fortemente empenhado” na transição para energias limpas e sustentáveis – não apenas no seu país, mas no mundo, e em particular no continente africano. “Para os desafios globais só pode haver soluções globais e não haverá solução para o clima que não envolva o continente africano.

– –
Fonte:
https://www.portugal.gov.pt/pt/gc23/comunicacao/noticia?i=cop28-nao-ha-solucao-para-o-clima-que-nao-inclua-o-continente-africano

Consultar a fonte