Cerca de 70% das pensões foram atribuídas de forma automática através do mecanismo Pensão na Hora, avançou esta sexta-feira (27 de outubro) a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

Na audição parlamentar no âmbito dos trabalhos na generalidade do Orçamento do Estado para 2024, Ana Mendes Godinho afirmou que “a Pensão na Hora já chega a 70% das pensões que são decididas”. O número de pensões atribuídas através deste mecanismo automático, lançado em 2021, totaliza agora 83 mil.

A Pensão na Hora permite atribuir uma pensão provisória em 24 horas, até que seja disponibilizada a definitiva.

Na audição na comissão parlamentar de Orçamento e Finanças, Ana Mendes Godinho lembrou que “os pensionistas vão ter uma recuperação do poder de compra” no próximo ano, face à atualização de 6,2% das pensões até aos 1020,44 euros, de 5,8% para pensões entre montante e os 3061,32 euros e de 5,2% para pensões de montante superior.

Mais de cinco milhões descontam para a Segurança Social

De acordo com a ministra do Trabalho os dados de janeiro a agosto deste ano mostram que há agora mais de cinco milhões de trabalhadores no ativo, a descontar para a Segurança Social. 

Neste contexto, o número de trabalhadores estrangeiros a descontar para a Segurança Social atingiu um “número recorde”, chegando agora aos 720 mil. 

Ana Mendes Godinho destacou que a taxa de desemprego – que está nos 6,7% –  é “historicamente baixa”. Uma situação com reflexo direto nas contribuições, que este ano deverão ultrapassar os 24 mil milhões de euros, um aumento de 13% face ao ano passado.

– –
Fonte:
https://www.portugal.gov.pt/pt/gc23/comunicacao/noticia?i=pensao-na-hora-83-mil-pensoes-atribuidas-de-forma-automatica

Consultar a fonte