A ACES – Associação Comercial e Empresarial de Santarém, dando cumprimento a uma das suas principais missões que é defender os direitos dos setores empresariais, promover o seu desenvolvimento e progresso e dotá-los de meios que possibilitem responder aos novos desafios que se colocam, ir-se-á candidatar junto do Quadro Comunitário de Apoio “Portugal 2020”, a um projeto de formação-ação que será financiado pelo Fundo Social Europeu.

Este projeto, que se prevê iniciar em Setembro/Outubro de 2019, pretende colocar à disposição de um conjunto de empresas participantes, de forma totalmente gratuita, consultores especializados nas áreas de gestão e organização, tecnologias da informação, marketing, qualidade, estratégia empresarial, entre outras, de forma as ajudar a melhorarem o seu desempenho em áreas essenciais para o seu desenvolvimento.

Para mais informações:

O Projecto prevê intervenções nas empresas ao nível da consultoria e da formação especializada para trabalhadores e empresários, mediante um diagnóstico e elaboração de planos de acção adaptados às necessidades das mesmas, numa das seguintes Áreas Temáticas:

Implementação de Sistemas de Gestão

 

Preparação das PME do comércio e serviços para a obtenção de um sistema de reconhecimento de qualidade, de acordo com a Especificação Técnica (ET) desenvolvida pela CCP com o envolvimento do seu movimento associativo, tendo sido reconhecido pelo Instituto Português da Qualidade (IPQ), enquanto organismo de normalização, o qual surge ajustado às especificidades deste segmento de empresas.

Economia Digital

 

A temática da Economia Digital pretende contribuir para o aumento da competitividade, flexibilidade e capacidade de resposta das PME ao mercado global através da utilização das tecnologias de informação e comunicação. Neste seguimento, esta temática visa adaptar as empresas aos desafios promovidos pela Digitalização da Economia, tornando-as mais eficientes e competitivas, quer através da introdução de tecnologias digitais nos seus modelos de negócio, quer através do aumento das competências digitais dos seus empresários e trabalhadores.

Gestão da Inovação

 

Num mercado cada vez mais competitivo, as empresas distinguem-se umas das outras por serem inovadoras, por anteciparem a mudança e as necessidades dos actuais e futuros clientes. A inovação dos serviços tem vindo a assumir um papel importante e crescente nas economias a nível global, resultado do aumento do peso do sector dos serviços nas actividades económicas dos países, principalmente dos mais desenvolvidos, e Portugal não é excepção. Assim, a temática da Gestão da Inovação pretende reforçar a posição competitiva das PME e melhorar o seu desempenho, através de abordagens e de métodos, ao nível de conhecimentos necessários para que as mesmas possam maximizar os benefícios da sua participação na temática em causa.

Consultores especializados nas seguintes áreas:

Gestão e Organização

A administração de um negócio, empresa ou organização com o objetivo de alcançar metas e conquistar resultados positivos e rentáveis.

Tecnologias da Informação

A informação é tão importante que organizações de todos os portes e ramos de atividade investem constantemente em tecnologias para obtenção, classificação, análise, proteção e preservação de dados.

Marketing

Marketing é a ciência e arte de explorar, criar e entregar valor para satisfazer as necessidades de um público-alvo com geração de lucro.

Gestão da Qualidade

Um conjunto de elementos interligados, integrados na organização de uma empresa, que funcionam como uma engrenagem para atender à política da qualidade e os objetivos da entidade.

Estratégia empresarial

Têm sido exigido das organizações uma maior capacidade de formular e implementar estratégias que possibilitem superar os crescentes desafios de mercado e atingir os seus objectivos, tanto de curto como de médio e longo prazo.

Peça mais informações, e faz a inscrição:
Ficha de Inscrição

Projecto Dinamizar incide sobre os factores imateriais de competitividade das empresas, tendo como ponto de partida o reconhecimento de que as principais debilidades de que enferma o tecido das micro e pequenas empresas do comércio e serviços estão relacionadas com a qualificação dos seus activos e com aspectos organizacionais das mesmas.

Neste seguimento, o projecto destina-se a actuar ao nível de:

  1. desempenho individual dos recursos humanos (dos empresários e do conjunto de colaboradores das empresas);
  2. organização interna da empresa e do seu desempenho colectivo;
  3. definição do(s) conceito(s) que estrutura(m) a imagem e os produtos que a empresa fornece;
  4. comunicação externa da empresa junto dos seus possíveis clientes e do uso das TIC;
  5. gestão financeira e organização contabilística, fomentando o uso das melhores práticas;
  6. integração da empresa em redes cooperativas, sejam de natureza horizontal ou vertical;
  7. organização logística e do espaço de venda ao nível do merchandising, da decoração e da comunicação com o espaço exterior, por exemplo;
  8. relação com os fornecedores (de bens ou serviços) e tratamento da informação relativa às vendas e aos clientes com recurso às tecnologias digitais;
  9. controlo de qualidade da empresa e da sua eventual adesão e um sistema de certificação de qualidade.

Constituem-se como público-alvo do Dinamizar as micro, pequenas e médias empresas até 100 trabalhadores, com actividade nos sectores do comércio e serviços. Poderão ainda candidatar-se empresas cujo CAE não seja do comércio ou dos serviços, mas desde que tenham actividade no comércio e/ou serviços e cujas acções a desenvolver incidam sobre essas mesmas actividades.

Esta é pois uma oportunidade única para as empresas aproveitarem o apoio técnico disponibilizado, de forma a melhorarem as suas empresas e desta forma prepararem-se para os novos desafios de mercado que se avizinham.

Devido ao número limitado de vagas, a seleção das empresas participantes far-se-á pela verificação dos critérios de elegibilidade do projecto e pela ordem de chegada das fichas de inscrição.